Sexta-feira, 26 de Maio de 2006

Um passo importante mas com 'senãos'

Não sei porquê mas ultimamente tenho andado bastante carente. Sinto-me triste, sozinha, não sei o que se passa. Preciso de uma pausa nisto tudo. Preciso de respirar, pois todos estes últimos acontecimentos têm-me sufocado muito. Não sei se sou eu que estou a levar as coisas demasiado a sério, não sei, só sei que preciso muito das pessoas que gostam de mim ao meu lado, preciso de um suporte, alguém que me faça sentir segura.
O André consegue fazê-lo, mas ultimamente andamos desencontrados em certos aspectos. O que eu precisava mesmo era de um fim de semana em grande com ele, longe de tudo e de todos, sem preocupações, sem dores de cabeça, simplesmente só nós os dois.
Mas o que mais me assusta é que não estamos no momento apropriado para fazer essa 'escapadinha', pois ele agora em junho vai começar a estagiar, e tudo indica para que eu também começe a trabalhar logo no princípio do mês. Agora sim, vai-nos começar a doer esta fase de trabalho e vamos lembrar com bastante carinho dos tempos de escola, em que arranjava-mos sempre tempo para estar-mos juntos, podíamos ir passear e fazer mil e uma coisas, agora quando tivermos tempos livres vamos estar cansados, e o pior é que eu posso vir a trabalhar aos fins-de-semana.

Publicado por amff às 20:11
link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 23 de Maio de 2006

Um dia nulo

Hoje não tenho nada para reclamar.
Nada de especial para contar... foi um dia como tantos outros.
Fui ver a minha mãe, fui com a minha irmã e com a Patrícia ao Colombo, fomos para casa delas jogar o BUZZ! e aqui estou eu.

Publicado por amff às 23:43
link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 22 de Maio de 2006

Novamente hipnotizada

E pronto, já tenho 19 anos. O fim de semana foi estranho, eu fiz anos mas não me senti como se fosse eu a aniverssariante. Foi bom a minha mãe ter vindo cá passar o fim de semana, mas não gostei que ela começasse a trocar as coisas do sítio, parecia aquela sensação de que alguém entra na nossa casa e começa a desarrumar tudo... =S A minha irmã também cá esteve e a maluca da Patricia também (mais valia não ter estado pois só fez figuras tristes).

Esteve também o André. A cada dia que passa fico mais feliz com ele. Já não está aquela pessoa fria, desgustosa e desconfiada, está aquele André que eu conheci, aquele André que eu sempre quis. Sinto-me um pouco estranha em relação a isso, porque tudo o que aconteceu fez-me afastar um pouco emocionalmente dele, nunca deixei de gostar, mas na recta final eu começei a desligar-me. Quer dizer... talvés desligar não seja a palavra mais correcta, direi antes adormecida, para me proteger e se acontecesse mais alguma coisa desfavorável eu não sentisse tanto. Agora parece que começámos mesmo do princípio, com ele a dar-me atenção, a preocupar-se comigo, a ser carinhoso, enfim, um monte de coisas que eu sempre desejei, estou como que a apaixonar-me novamente por ele. É complicado estar a explicar um sentimento destes, posso dizer que nunca deixei de gostar dele, mas agora parece que voltei a ter aquela ansiedade, aquela explosão de felicidade quando sei que vamos estar juntos, ou quando ele me manda uma simples mensagem a dizer que está com saudades minhas.

Por outro lado ainda estou de pé atrás. Agora que estou a sentir os meus sentimentos a fervilhar estou a sentir também o medo de tudo isto acabar.

Sexta-feira, 19 de Maio de 2006

Um sonho de noite

Ontem ele mandou-me mensagem ao fim da tarde, depois de sair das aulas, a perguntar se podia vir jantar comigo. Eu, claro, disse que sim, o que eu mais preciso é de companhia. Depois do jantar a loucura deu-lhe a brilhante ideia de passar a noite comigo. Depois de tanto tempo tivemos a 'dádiva' de dormir ao lado um do outro, como nos bons e velhos tempos. Fiquei tão feliz, senti novamente aquele conforto, aquela protecção que me faltava á tanto tempo e por isso sentia-me extremamente insegura.
A meio da noite, acordei e percebi que ele me estava a fazer festinhas, esse momento emocionou-me muito, abraçei-o e só me deu vontade de chorar, chorar de felicidade, e de medo também. Acho que era mesmo disso que eu estava a precisar, precisava de ser surpreendida com uma demonstração de carinho e amor assim, desta simples maneira. Como eu costumo dizer, as coisas simples são as mais importantes.

Com isto tudo só percebi que continuo a ser a menina frágil e sensível a sonhar intensamente com o seu príncipe encantado. E é isso mesmo que ele sempre foi, e continua a ser, o meu príncipe encantado. Eu amo-o muito.

(Já agora queria matar a minha curiosidade sobre a Ana, minha única comentadora =P. Ana, não tens blog? Tens sido tão assídua aqui no meu cantinho... obrigada =) Beijos**)

Quarta-feira, 17 de Maio de 2006

A minha tristeza

Hoje quando vim da escola e abri a porta de casa senti um desencanto, percebi que estava melhor na rua, ou dentro do meu carro do que em casa. Eu gostava tanto desta casa, foi aqui que vivi toda a vida, desde que nasci, a casa estava sempre cheia de gente, alegria, converssas, cucuvilhiçes, brincadeiras... Depois esta casa foi ficando cada vez mais vazia, um por um, a minha família foi-se indo embora e esta casa perdeu o brilho que tinha. Agora estou cá só eu, sozinha e sem vontade de cá estar. Tenho saudades de todos eles, do meu pai, do meu irmão, da minha irmã, da minha mãe...

Esta casa já não me dá conforto, dá-me medo. Já não me dá esperança, dá-me tristeza. Estou farta de estar cá sozinha. Não falo com ninguém, só relembro tudo o que por cá aconteceu. Preciso das pessoas que gostam de mim aqui ao meu lado.

Este domingo faço 19 anos. É outra má noticia. Os anos passam a correr e começo a ver o meu passado glorioso a ficar cada vez mais distante. Ainda só passaram 6 dias desde que a minha mãe se foi embora e eu já me estou a sentir tão mal, tão sozinha. Agora percebo a falta que ela me faz. A minha mãe é tudo para mim, é minha mãe, meu pai, minha amiga, minha companheira, minha conselheira... não sei ainda quando é que vai voltar para casa, mas só espero que seja bem rápido.

Terça-feira, 16 de Maio de 2006

Um arrepio de filme

Estar a viver sozinha tem-me feito pensar muito, tem-me feito ver aquilo que gosto, aquilo que é importante para mim, aquilo que merece mais tempo, tenho visto com outros olhos tanta coisa boa mesmo aqui ao pé de mim que não sabia que existia. Estar a viver sozinha, passar alguns dias sem falar com ninguém pessoalmente, sem ver caras conhecidas obriga-me a dedicar-me mais a mim, a pensar em mim, a olhar para mim. Isso tem sido muito bom.

Ontem estive a ver o SAW I e II. Devo dizer que a pessoa que preparava tudo aquilo era um génio. Ele só podia ser acusado de rapto, os assasinos... bem... esses eram as próprias vítimas. Ele põe as pessoas entre a espada e a parede e aí confronta-as com o amor que têm por elas próprias, á vida delas. É dificil estar a explicar o imenso conteúdo genial que esses dois filmes transmitem, só vendo e interpretando, cada um á sua maneira. Desde que vi os filmes que me questiono várias vezes se sou merecedora da vida, será que a aproveito, será que dou a importância suficiente á minha vida? O Jigsaw (o génio) pega no pior defeito de cada pessoa e transforma-a num jogo, onde essa pessoa é obrigada a jogar obedecendo sempre ás regras.
Um exemplo, a Amanda, uma, ou a única que passou no teste, ela era drogada, menosprezava a própria vida, até que o Jigsaw a obrigou jogar o jogo dele. "Tens uma máscara de ferro na cabeça, ela está cronometrada, ao fim de X tempo ela será accionada e partirá o teu crânio, a única maneira de a tirares é procurares a chave para a abrires. Para te ajudar vou-te dar uma pista, a chave está dentro da barriga do cadáver do teu namorado (que afinal estava vivo). Tens uma faca para te ajudar."

Devo dizer que é dos melhores filmes que já vi e dos filmes que mais exitei ver, pois diziam-me que ele era muito forte. De facto, aconselho ás pessoas mais sensíveis para não os verem, apesar das partes fortes serem só 3 ou 4 (as que me impressionaram mais).  O filme leva-nos a pensar naquilo que seriamos capazes de fazer pela própria vida e pela vida de quem mais amamos. Já agora não se esqueçam, é apenas um jogo.

Segunda-feira, 15 de Maio de 2006

Quando a esmola é demais...

Hoje foi um dia calmo. Parece que é desta que as coisas se estão a compôr... vamos lá ver se não há mais surpresas.

Publicado por amff às 22:43
link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Domingo, 14 de Maio de 2006

Tal como a Fenix

Estou a ver que as coisas estão a ir por um bom caminho. Finalmente estou a conseguir tudo o que queria. Ontem zangámo-nos por um motivo parvo e ele em vez de ficar a passar a noite comigo, foi dormir a casa. Eu fui levá-lo á estação dos barcos e fui para aquele meu sítio reflectir, vi o barco partir e não chorei, isso foi o mais importante, eu não chorei pela razão que foi. Isso não significa que eu esteja a deixar de gostar dele ou coisa parecida, não, nada disso, isso só significou que eu estou a dar mais importância a mim. Eu simplesmente estacionei naquele lugar já com os olhos a encherem-se de lágrimas, de repente enfureci-me comigo mesma e disse bem alto "Eu não vou chorar!" e assim foi.

Hoje posso dizer que foi um bom dia e estou muito feliz. Fui ver a minha mãe e o dia passado com ele foi muito bom. Nada de chatiçes, nada de desentendimentos, nada de suspeitas, nada de crises de ciúmes, foi tudo tão carinhoso... tudo como nos bons e velhos tempos...

Publicado por amff às 23:32
link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Falta de coragem

É dificil saber que a minha mãe está internada num hospital psiquiátrico. Só hoje (depois de 2 dias com a ausência dela, e a única, pois agora estou a morar sozinha) começei a perceber a proporção das coisas.
Isto está a ser muito dificil para mim... eu não demonstro pois não quero que tenham pena de mim, mas cá dentro isto está-me a corroer cada pedaçinho...

Quando eu mais preciso do André é quando ele mais se afasta (inconscientemente). Ainda bem que ele amanhã vem comigo visitar a minha mãe. Acho que o entrar e sair de lá sozinha ia mexer mesmo muito comigo.

Publicado por amff às 01:46
link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 12 de Maio de 2006

Dia do desabafo

Hoje ele não me mandou mensagem de manhã como sempre fazia. Começou tudo de novo na minha cabeça. Tentei arranjar os 'porquês' e só me vieram coisas más á cabeça.
Bastou apenas a falta de uma mensagem para me abanar por completo. Ando mesmo perdida. Na quarta feira correu tudo tão bem, vivi esse dia como se nunca tivesse acontecido nada. Esse dia acabou e começou outro, e outro...
Preciso de um pouco de compreensão, posso não demonstrar e se calhar a culpa é minha precisamente por isso, mas não tenho estado nada bem. Tenho-me sentido sozinha, sem apoio. Eu não tenho quaisquer dúvidas do que sinto por ele, nisso eu estou completamente segura, mas não sei... ele, por causa da Maria João e da Cristina tornou-se uma pessoa mais amarga, mais frio, mais insencível, perdeu grande parte do romântismo que eu tanto gostava e isso faz com que eu me resinta e fique baralhada sobre aquilo que ele realmente quer.
Agora para me deixar ainda mais perdida a minha mãe teve de ser internada, logo agora. Passo os dias aqui entregue aos meus pensamentos e nem sei quanto tempo é que ela vai ficar por lá.
Domingo vou visitá-la, já tenho a lista de coisas para lhe levar. Hoje também é o dia em que a minha sobrinha faz 1 aninho, pena que eu não possa estar com ela, mas terei muitos mais anos para passar este dia com ela.

Quinta-feira, 11 de Maio de 2006

Just one step

Um passo de cada vez, um passo por dia. Tudo vai lá... é preciso ser-se paciente e saber-se dar o passo certo na altura certa...

Publicado por amff às 23:18
link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 9 de Maio de 2006

A prova dos 9

Que mais posso eu dizer? Vou virar a página, pois esta já está muito riscada.

Os dias começam sempre tão bem, vou para o parque da cidade e dedico-me uma hora inteira. O pior é ao final da tarde. "Ele está a demorar a responder, ele não me pergunta nada, sou quase sempre eu a perguntar, ele não dá continuidade ás conversas, ele está a falar com a Cristina ou com a Maria João..."

Eu não sou nenhum objecto programado. Para mim chega! Não vou mais correr atrás. Ele criticou tanto a Cristina quando agora me faz certas coisas que na altura pertubavam-no muito. Vou deixar as coisas acontecerem naturalmente. Agora é que eu vou ver o que ele está disposto a fazer por mim.

Segunda-feira, 8 de Maio de 2006

Uma loucura de vida

Estou a ficar louca, estou a ficar paranóica...
Ainda agora estive a falar com o André pelo msn e ele não me estava a dar muita converssa, será que está a falar com a Cristina? Será que está a falar com a Maria João?

Estou a chegar ao limite, estou tão farta, tão cansada disto tudo! Isto chegou a um ponto que eu nunca pensei que chegasse, eu não consigo confiar nele, começo logo a pensar no que poderá estar a passar-se do outro lado. Não me sinto segura! Não acredito em tanta coisa, desconfio de tanta coisa, e sinto-me mal por isso porque isto não é suposto acontecer numa relação, muito menos em uma relação de 1 ano e 7 meses... Estou a ficar mal com isto tudo.

Eu preciso é de desaparecer durante uns tempos, pensar no que é melhor para mim, ouvir o coração com calma e perceber o que ele tem para me dizer. Preciso de me abstrair de tudo isto. Preciso de pensar mais em mim. Preciso de estabilidade. Preciso de provas. Preciso de mais atenção, dedicação. Estou esgotada, desgastada. Apelo mais uma vez para o verdadeiro André, o André que eu conheci, o André que me fazia sentir tão especial, o André que eu amo.

Domingo, 7 de Maio de 2006

Uma visão do futuro

Vejo melhoras... hoje quando cheguei ao aparato da corrida de sofás da Vodafone para o Rock in Rio vi logo que as coisas não estavam a correr muito bem... primeiro foi porque ele não me respondia ás mensagens nem aos toques, eu não sabia se eles (Eu Não Empurro!) ainda lá estavam e não sabia sequer aonde era... Depois antes de eles correrem, quando já estavam a ir para a pista, eu aproximei-me e eles viram-me... o Tiago veio falar-me e ele não...
Só por isso fiquei a deitar fumo pelas narinas!!! Mas tudo bem... depois passou.

Outro encosto é a Maria João!!!! AI QUE EU AINDA ME PASSO!!! Essa estava tão bem lá longe, sem dizer nada, já pensava que tinha morrido, mas não...
O erro esteve no André dizer ao Raúl que nós não tínhamos voltado, o Raúl, como sempre, vai pôr tudo no cu da Maria João e ela agora DE CERTEZA que se vai insinuar e tentar alguma coisa!!! Eu já prometi a mim mesma, eu não me vou chatear mais com isto, afinal eu não posso dizer com quem é que ele pode ou não falar, mas no dia em que eu descobrir alguma coisa mais próxima entre eles, então é aí que o circo vai pegar fogo! Vai ser a última vez.

Tirando isso, as boas noticias é que ele lá se vai entregando mais.

Publicado por amff às 23:03
link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sábado, 6 de Maio de 2006

Pedido de socorro

Não sei o que fazer, não sei o que dizer...

Nunca fui uma pessoa muito possesiva, mas confeso que o que eu tenho são ciúmes, e muitos. Tudo isto por causa do que já sofri. Não me quero tornar alguém desagradável, mas não consigo evitar... começo logo a pensar em tudo e mais alguma coisa e certas frases atormentam-me a cabeça como que um bando de abutres a disputar um cadáver.

"Pois, eu já sabia..."
"Já estava a demorar muito..."
"Não acredito nisto..."
"Eu sou tão estúpida... como é que fui nisto outra vez?"
"Vai voltar tudo ao princípio..."
"Eu já não aguento mais isto..."
"Não, desta vez não tem volta..."

Mas depois do ódio só me apetece desatar a chorar. Por exemplo, o dia de hoje, como é que ele pôde trocar dias iguais a este ou até melhores por... NADA! Pensar nisto só me põe mal. É a mesma coisa de estar a desvalorizar-me...

Preciso tanto daquele André que conheci, aquele André que me ajudava, que me dava segurança, protecção, carinho, afecto, amor, aquele André que se foi perdendo...
Por favor André... se ainda estás aí nesse corpo, e eu sei que sim porque há momentos em que espreitas cá para fora, desperta e vem ter comigo, preciso muito de ti.. e é a ti que amo incondicionalmente.

Publicado por amff às 23:52
link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 5 de Maio de 2006

A outra face da moeda

Por mais que eu tente não consigo... Agora certas atitudes dele irritam-me profundamente. Por vezes parece que tem o rei na barriga e é o dono da verdade e da razão. Não, o André que eu conheci não era assim. =(

Ele não tem de ser assim... ele não é assim... está a ficar horrível... não é assim que eu gosto dele...
Já nem sei o que dizer...

Por vezes sinto que preciso de provas... eu dou-lhe provas na esperança de ser retribuída, como foi o caso do e-mail de ontem... mas a retribuíção não foi nada calorosa, não foi nada do que estava á espera. Depois ainda diz que já não precisamos deste tipo de coisas... Eu preciso, eu por várias vezes tive dúvidas daquilo que ele sentia por mim. Ele não, ele sempre pôde pôr as mãos no fogo por mim e pelos meus sentimentos...
Esta é uma situação um pouco ingrata... não sei o que possa fazer...

PS: Gostei muito do coração que ele me fez, fez-me pensar que pensa em mim quando eu não estou por perto, significa que eu ainda tenho um lugar no seu coração, fez-me lembrar do André á um ano e sete meses atrás... foi só pena ter estragado essas minhas recordações para me lembrar da Maria João... =( Não percebo porque é que ele faz isto comigo, não temos que remexer mais o passado... odeio isso e isso faz com que eu por vezes lhe queira odiar também...

Publicado por amff às 22:47
link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 4 de Maio de 2006

A atitude esperada

Hoje o pôr-do-sol foi doloroso para mim. Fez-me lembrar de todos os pôr-do-sol que passámos juntos, aqueles em Palmela, outros em Setúbal, aquele na Eremida, no ínicio no nosso amor, aquele em Belém, até aquele no Portinho da Arrábida á bem pouco tempo...
Não sei porque fiquei assim.
Ou talves até saiba...

Estou cansada de esconder parte daquilo que sinto, estou farta de querer suportar aquilo que não faz parte de mim... eu não sou assim... custa-me muito ter que ser assim agora...
Eu sou igualzinha áquela rapariga que tu conheceste á mais de um ano, aquela rapariga que ou dá tudo ou não dá nada, se sente é para ir até ao fim, se não sente não dá nenhum passo em frente...

O que eu sinto neste momento é tristeza, por mim, por ti... talves esteja a ser um pouco egoísta, um pouco obcessiva, mas eu quero esquecer tudo o que fizeste, já sofri muito por isso, acho que já chegou a altura de começarmos a pensar em nós, eu estou disposta a dar tudo por tudo novamente. Não me faças duvidar de ti, não me dês nenhum motivo que me leve a desencorajar. Será que ainda não deu para ver que após tudo isto eu ainda estar aqui de braços abertos não quer dizer que eu gosto muito de ti? Não vou esconder que me custou muito e que disse para mim algumas vezes que iria desistir, mas foi mais forte do que eu. Eu nunca te consegui esquecer.

Vou deixar de ser esta pessoa presa, vou dizer-te "Amo-Te" as vezes que me apetecer, mesmo que pense que não irei obter a resposta desejada. Vou deixar de estar á espera da tua iniciativa, vou deixar de esperar que me dês a mão para eu sentir carinho, vou deixar de esperar que sejas o primeiro a querer beijar para perceber que gostas de mim... vou-me atirar de cabeça pela segunda vez, o meu único receio é voltar a magoar-me, mas quanto a isso eu não posso fazer nada, tu é que tens que decidir se me queres magoar novamente ou não...

Se ainda choro hoje, não é pelo passado, é pelo presente, é por não te ter aqui agora.

Quarta-feira, 3 de Maio de 2006

Sentimentos vastos

Saudade, receio, medo, desilusão, dor...
Quando é que esta tortura vai acabar? Será que ele tinha razão quando me dizia que mesmo que quisesemos já nada vai voltar a ser como era?
Não aguento mais... já são três meses nestas andanças... chega! É só Cristina, e mais Cristina e volta á Cristina e depois Cristina outra vez... estou-me a cansar.
Está tão obcecado com a sua indignação que não está a ver o mal que me está a fazer... =(
Como dizia o meu nick e como disse eu hoje para a namorada do Tiago e para o Camões "We don't need a new begining, we need a TRUE begining".
Ele disse  que quando voltássemos seria a sério... mas que regresso é este? Estava á espera de mais... estava á espera de melhor...

Terça-feira, 2 de Maio de 2006

Incognita

Será que é desta que as coisas irão acalmar?
Mesmo assim... ainda me sinto muito insegura. Não me sinto nada bem a duvidar de certas coisas que ele me diz. =( Não estou habituada a duvidar dele... Nem queria duvidar, mas e depois? Já não quero sofrer mais... é natural que agora fique de pé atrás. Ninguém sabe o que eu passei, ninguém viu, ninguém ouviu... têm sido três meses de tormento...
Preciso de descansar o meu coração... preciso do que tive durante mais de um ano... preciso de ti...

Publicado por amff às 22:28
link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 1 de Maio de 2006

No limite

O dia hoje está mesmo a começar bem... já só me apetece voltar para a cama e só acordar amanhã. Estão todos a cair em cima de mim... será que eu não sou merecedora de sossego? Hoje combinei estar com o André, mas á pouco a minha irmã telefonou á minha mãe para combinarem irem ao cinema e como a minha mãe já estava a ceder eu explodi e disse bem alto: "Eu já tenho coisas combinadas!!! Se quiserem ir de carro elas que tirem a carta!!!". Será que não dá para pensarem um pouco em mim? Será que eu não tenho vontade própria e tenho que estar sempre disponível para tudo e para todos?
Por outro lado é o André a chamar-me á razão em relação a isto. Ontem ele disse-me uma coisa que teve muita razão, o carro não me trouxe liberdade, só me prendi ainda mais.
Hoje ao final da tarde combinei com a minha tia ir lá jantar e eu tinha relembrado á minha mãe quando tive a infelicidade de ouvir: "Eu?! Eu não vou, vais tu sozinha! Eu vou ao cinema com a tua irmã!" .... Não há paciência!!! Estou cansada disto!!! O que é que pensam elas que eu sou? Agora já nem á minha tia me apetece ir... mas possa, agora até já parece mal eu telefonar-lhe a cancelar... ela já tem tudo comprado, tudo pronto para o fondue.
Vou fugir, só vejo essa solução... vou para bem longe! Ah... mas sem o carro!!

Publicado por amff às 12:11
link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

.Mais sobre mim...

.Junho 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
14
15
16
17

19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.Recentes

. Mais um dia

. Não dá para acreditar

. Está dificil?

. Quem me dera poder parar ...

. Uma semana linda

. Um passo importante mas c...

. Um dia nulo

. Novamente hipnotizada

. Um sonho de noite

. A minha tristeza

.Arquivo

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

.Música

SAPO Blogs

.subscrever feeds